Fundação Instituto Fernando Henrique Cardoso

Diálogos com um Presidente

Grupo Lideranças Inovadoras na Gestão Pública

03.set.2013 - auditório da Fundação iFHC

030913-DIALOGOS-153

Questão dos alunos

  • A equipe econômica durante a fase de concepção do Plano Real muitas vezes duvidou da capacidade deles próprios de conseguirem estabilizar a economia e do tempo que tinha para isso ser feito, mas o senhor sempre se manteve muito positivo e sempre apontando para frente a equipe econômica. Eu queria saber um pouco mais como o senhor foi capaz de mantê-los unidos para atingir os resultados.
  • Eu gostaria que o senhor fizesse alguma avaliação sobre como foi a Reforma do Estado no seu governo e quais são os desafios que ainda temos para superar nesse sentido. Quais foram os avanços no governo Lula e Dilma e o que precisa ser feito?
  • Qual foi o principal benefício e o principal malefício da carreira acadêmica que o senhor construiu e por que o senhor não seguiu na carreira acadêmica?
  • Em relação a dívida pública, quais são os empecilhos políticos ou existe algum lobby das agências financeiras e financiadoras internacionais dentro do Congresso Nacional?
  • Com relação às manifestações que ocorreram no país inteiro e pensando do ponto de vista de liderança, como os governos atuais conseguem administrar essas crises que a população pode acarretar?
  • Com relação às manifestações de junho e julho, ficou clara uma crise de representatividade nas nossas instituições e eu queria saber do senhor, apesar dos mais de 30 partidos que nós temos, como as instituições, os partidos políticos, os sindicatos devem lidar com isso? E, pensando numa democracia cada vez mais inclusiva, contra esse Estado opressor, que formas de diálogo para atender essas demandas que vêm das ruas podem ser pensadas?
  • O que o senhor acha do Programa de Ações Afirmativas?
  • Que lições, no que diz respeito a desenvolvimento socioeconômico, o senhor acredita que o Brasil tenha a ensinar para a comunidade internacional?
  • Mesmo com tantos poderes na presidência, houve algum sonho ou meta pessoal, não necessariamente meta de campanha, que o senhor justamente por ter tanto poder não conseguiu realizar?