Fundação Instituto Fernando Henrique Cardoso

Vida e obra de FHC

Sociólogo, professor e pesquisador, escreveu sobre mudança social, desenvolvimento e democracia. Foi senador, ministro das Relações Exteriores e da Fazenda, e presidente da República.

Senado

Em 1974, a convite de Ulysses Guimarães, então presidente do MDB, coordenou a elaboração da plataforma eleitoral deste partido. Em 1978, concorreu ao Senado pelo MDB e se elegeu suplente de André Franco Montoro. Em 1983, com a eleição de Montoro para o governo do estado de São Paulo, assumiu a vaga dele no Senado, pelo então PMDB.

Teve participação destacada na campanha das Diretas-já e na articulação da candidatura de Tancredo Neves à Presidência da República, em 1984. Tancredo veio a falecer no ano seguinte, antes de assumir, sendo substituído pelo vice-presidente José Sarney.

Líder do governo no Congresso Nacional, Fernando Henrique conduziu as mudanças na legislação eleitoral e partidária que abririam caminho para a democratização do país.

Em 1985, foi candidato a prefeito de São Paulo e perdeu por 1,3% dos votos para o ex-presidente Jânio Quadros. No ano seguinte, reelegeu-se para o Senado com 6 milhões de votos, a segunda maior votação no estado.

Líder do PMDB no Senado, foi um dos relatores da Constituinte de 1988. No fim daquele ano, inconformado com a falta de definições do partido em relação ao governo Sarney e a temas polêmicos da Constituinte, fundou o PSDB ao lado de Mário Covas, Franco Montoro, José Serra e lideranças vindas de outras agremiações.